10.11.04

Memórias de um vitoriano - Vol. II

Corria o ano de 1985. O nosso Vitória tinha iniciado bem a época com excelentes resultados. Nessa época ainda não tinha ido nenhuma vez à bola, quando num certo Domingo o meu pai me fez a pergunta retórica: queres ir ver o Vitória às Aves?
A deslocação foi mítica: milhares de Vitorianos tinham decidido fazer uma espécie de "peregrinação a pé" à Vila das Aves. Era, por isso uma romaria impressionante pela estrada fora.
Ao chegar ao campo do Aves, uma multidão tentava comprar os bilhetes. Confusão total. Não sei bem como, mas o meu pai lá desencantou uns convites e entramos.
A expectativa era grande porque muito se falava já que o brasileiro que o Vitória tinha ido buscar ao Porto era um craque: Paulinho Cascavel.
Após uma primeira parte dividida, já no 2º tempo, chega o momento do jogo. Paulinho recebe a bola à entrada da grande área, rodopia e à meia-volta enche o pé e... golo! Golão!
O resto todos sabem: em 2 anos o homem tornou-se no jogador mais adorado nesta cidade de que me lembro. Era verdadeira idolatria. Até os miúdos andavam com aquele cabelo comprido "à Paulinho" (e se pudessem deixavam crescer o bigode).
Eu, desde esse dia nas Aves, fiquei fã incondicional do homem. Que jogador! Marcava de todo o lado: de fora da área, dentro da pequena, de cabeça, de livre e... até com a mão.
No final dessa época, muito de falou da sua saída, o que provocou, confesso, umas quantas lágrimas num rapazito de 11 anos que eu cá conheço... Tiveram de ser guardadas para o ano seguinte.
Aqui fica, por isso, a homenagem àquele que considero o melhor de todos os que vi actuar com o Afonso ao peito.

(foto cortesia do blog mais pós-moderno do blogosfera: www.futeblog-total.blogspot.com)

publicada por Gregório Freixo @ 13:49  

14 Comentários:

  • Às 10 novembro, 2004 15:12 , Blogger CASCAVEL disse...

    Meu caro Capitão,
    Até me vêm as lágrimas aos olhos. A recordação de tantos golos e momentos de glória.....
    Agora que fique claro que eu, o Cascavel "virtual", não tive nada a ver com a aposição deste post/imagem. É que, senão, o P. Barbosa ainda vem para aqui dizer que devia colocar o do C. Carneiro.
    Saudaçõea Vitorianas.

     
  • Às 10 novembro, 2004 16:06 , Blogger Jesus disse...

    Fantástico...
    Lembro-me desses cromos como se fosse hoje!
    Lindo! Fantástico!
    Vitóriria Sempre!

     
  • Às 10 novembro, 2004 17:58 , Blogger Pedro Mendes disse...

    Caro Capitão,

    Lembro-me desse dia como se fosse hoje, e à data nem dez anos tinha!

    Fui às Aves com o meu Pai e o meu Padrinho, e penso que um dos membros deste painel de contributors tambem foi connosco! E lembro-me tambem de um episodio: a certa altura, não me recordo se inicio, meio ou fim do jogo, devido à enchente que se registava, a massa adepta do Vitória, não cabendo no lugar que lhe foi destinado, uma bancada que era uma rampa de terra, invadiu ordeiramente o relvado e colocou-se da melhor forma para assitir ao jogo. Eu, com aquela idade e "cheiinho de medo" disse ao meu Pai: Vamos embora! E ele respondeu-me: Não tenhas medo! São todos do VITÓRIA!

    Quanto ao craque, eu confesso que a minha adoração era tão grande que tambem cheguei a ter o cabelo como ele :-)

    Gostava de deixar aqui, e porque falei deles , um ENORME OBRIGADO, ao meu padrinho, um grande Vitoriano, principal responsavel por eu ter 28 anos de sócio correspondentes a 28 anos de vida e ao meu Pai, outro grande Vitoriano, que me incutiu de "pequenino" esta paixão e este vicio saudavel que é ser Branquinho!

    Olhando para o passado, e pensando nos dias de hoje, aqui vai mais um incentivo para a equipa de futebol:

    Oh Vitória, meu Vitória
    Vai pra frente, e atras não fiques
    Na derrota ou na gloria
    Pela espada de Afonso Henriques.

    Vamos gritar Vitória, Vitória
    Sempre e mais alto não será de mais
    Vamos gritar Vitória, Vitória
    Força Branquinhos, Vitória de Guimarães

    Saudações Vitorianas

     
  • Às 10 novembro, 2004 20:22 , Blogger N' Dinga disse...

    Ahhhhhhhhhhhhhh... saudade.
    Volta e meia, lá nos calha um dos bons na rifa. E nesses anos foram vários. Que maravilha que era essa equipa a jogar a bola. E o Paulinho, grande bebedor de cerveja, que chegou a, no final de um jogo em Chaves, passar-me uns finos à socapa de pai e padrinho (grande saudade tb desse enorme doente do Vitória)... isto, enquanto outro dos nossos virtuais e grande guarda-redes, fumava compulsivamente SG Filtro.
    AH GRANDE VITÓRIA

    PS: notaram que, não havendo nada de negativo a apontar, algumas pessoas não comentam?

     
  • Às 10 novembro, 2004 21:06 , Blogger Pedro Barbosa disse...

    Meu caro N´dinga se estivesses calado seria melhor...
    Mas deves andar super distraido, caso não saibas acerca deste SENHOR Paulinho Cascavel, eu ja aqui neste blog me referi a ele, como sendo a maior glória de todos os tempos no nosso Vitória. Tempos aliás que nem sei se sabias o que era o Vitória.
    Eu lembro-me da chegada do Paulinho Cascavel ao Vitória. Eu já no ano anterior à sua chegada acompanhava o Vitória, pelo menos nos jogos em casa, dada a minha reduzida idade. Mas cedo começei a acompanhar o ENORME para todo o lado.
    Eu sei o que é o Vitória praticamente desde que nasci. Tu sabes? Ou o Vitória para ti só existe à 5 meses?
    Eu sempre fui e serei SÓ VITORIANO, independentemente de quem o dirige, quem lá joga, quem o treina. Só não me peças para não os criticar quando entendo que o devo fazer, porque o faço sempre para melhor e não para pior. Pelo menos na minha opinião.
    Mas já agora, pra ti Dinga, o que tu sabes do Paulinho Cascavel? Deves saber pouco... Por isso pega lá um pouco de história.
    Para mim, como já disse, foi a maior glória de todos os tempos no Vitória, tendo chegado a Guimarães na época 85/86 na equipa treinada sabes por quem? Antonio Morais. Chegou ao FC Porto em Janeiro de 85 depois de se ter sagrado campeão do estado de S. Catarina ao serviço sabes de quem? Eu digo-te Joinville, sendo também o melhor marcador com 27 golos.
    No Porto passou praticamente despercebido, vindo para Guimarães na troca de um guarda redes junior que se chamava Best.
    Logo na primeira época ao serviço do ENORME revela-se como um jogador dotado de pormenores técnicos e tácticos simplesmente notáveis.
    No entanto, é no segundo ano já na equipa liderada por Marinho Peres, que o homem explode de vez, não só em Portugal, mas também na Europa.
    Nesse ano O Paulinho Cascavel ganha a bola de prata com 22 golos, repetindo feito que vinte cinco anos antes Edmur também tinha conseguido.
    Dai em diante este senhor vai para o SPorting e mais tarde termina a carreira em Portugal no Gil Vicente, mas apenas porque começou a ser perseguido por inumeras lesões.
    Eu vi com os meus olhinhos, ao vivo, muitos golos desse homem.
    Aproveito e conto-te uma história: No ano 86/87 o ultimo jogo do campeonato para o Vitória foi em Alvalade. E Apesar de o Vitória ter o 3º lugar garantido e o apuramento para a UEFA conseguido, ainda assim foi uma invasão directa de milhares de Guimarães para Lisboa. Sabes porque? Vou te contar N´dinga, porque o Paulinho Cascavel estava igualado na lista dos melhores marcadores com o Gomes do Porto com 21 golos. O Gomes na ultima jornada não iria jogar porque se encontrava lesionado, por isso bastava um golinho do Paulinho Cascavel, para ele conseguir obter o titulo da bola de prata.
    E então ai fomos nós, comigo incluído, até Alvalade ver o Vitória. Esse jogo acabou empatado 1-1 e como não sabes vê lá se consegues advinhas quem marcou o nosso golo? Pois... foi ele mesmo.
    Depois de esperarmos por ele no final do jogo para o erguer em ombros, lá regressamos todos juntos à cidade Berço.
    Só te vou dizer mais uma coisa N´dinga, sabes quantos anos tinha na altura? 10. Por isso, lições vitorianas de ti não preciso. Tamos conversados?
    Viva o VITÓRIA

     
  • Às 11 novembro, 2004 10:23 , Blogger Pedro Mendes disse...

    E querem ver, que agora o Prof. Hermano Saraiva é mais Português do que eu?
    Só esta faltava...

    Saudações Vitorianas

     
  • Às 11 novembro, 2004 12:45 , Blogger ABREU disse...

    Caro Pedro Mendes:
    O PB, é um conhecedor da realidade futebolistica como ninguém, dai que seja para nós um orgulho ter neste blog, como tu gosta de apelidar "o pastelão".
    Tem demonstrado aqui ser um GRANDE VITORIANO, que vive com intensidade os problemas do nosso clube.
    Ele também quer um vitória sempre.....mas a ganhar, coisa que este vitória infelizmente não sabe ou ainda não aprendeu a fazer.

     
  • Às 11 novembro, 2004 13:04 , Blogger ABREU disse...

    Meus Amigos,
    As minhas recordações do vitória e são muitas vêm do tempo do velhinho estádio da amorosa, no colo do leito materno chorava com cada golo que o meu vitórinha sofria , a minha mãe pensava que era fome e dava-me leite.
    A minha mãe passou a estranhar que durante os jogos bebia 5 ou seis biberões, então percebeu que não era choro de fome mas sofrimento por ver o vitória consentir um golo.
    Os anos passavam e o amor pelo vitória aumentava ao ponto de, nas deslocações do vitória,para além da badeira e cachecol, acompanhavam-me os deliciosos croissants (PB, tem calma são os do Sr. Fernandes do liceu), empurrados pelos CAPRISONES.
    Lembram-se? cresçam e apareçam.
    A saga continua........

     
  • Às 11 novembro, 2004 15:53 , Blogger Pedro Mendes disse...

    Caro Abreu,

    Achei completamente desporpositado o seu comentario! Porque se referiu a mim, e só por isso deixe-me dizer-lhe o seguinte:
    1º. Penso que o Caro P. Barbosa não lhe terá pedido o seu apoio, primeiro por que não precisa, depois por que ninguem o atacou!
    2º. Para mim é um orgulho pertencer a esta "tribo blogueira", como é um orgulho debater com tão Grandes Vitorianos o dia a dia do nosso clube.
    3º. Ambos vivemos com a mesma intensidade os problemas do Vitória e para MIM, tem sido salutar, e proveitoso discutir com todos o contributors deste blog. Parece-me que sempre o fiz com elevação e nunca desrespeitei ninguem. Se o fiz, ainda que sem intenção agradeço que me digam, mas o próprio!
    4º Quanto ao meu comentário, e porque estava em forma de pequena provocação, que se o proprio levou a mal, agradeço que me diga, só queria dizer o seguinte: Nunca disse que era mais Vitoriano que ninguem, mas que ninguem me venha dizer que é mais vitoriano do que eu! Porque não sou e ninguem o é! O caro Abreu pode ter visto jogos na Amorosa, o P. Barbosa tem conhecimentos deliciosos(e aprendi com ele neste comentario coisas muito interessantes) mas ninguem é mais Vitoriano do que eu! Nem eu sou mais Vitoriano do que ninguem!
    Quanto ao querer que o Vitória ganhe, dispensa comentarios.Todos , os verdadeiros, queremos! Verdadeiros, leia-se(é a minha opinião), aqueles que todos os jogos querem que o Vitória ganhe. Não aqueles que duas vezes por ano ficam na corda bamba. Não é o caso de ninguem aqui, mas tambem os há. E esses para mim são FALSOS Vitorianos!

    Saudações Vitorianas

     
  • Às 11 novembro, 2004 15:59 , Blogger N' Dinga disse...

    Lições de vitorianismo ? Eu ? Não as dei a ninguém, mas o certo, certo é que só comentaste depois do meu desafio e eu esperei pacientemente até à noite por um comentário teu. E podias te-lo feito, pois postaste depois... Mas adiante. Também estive em Alvalade nesse ano e até a Portimão cheguei a ir ver o Vitória com o meu pai, porque me fiz sócio em 1971 e antes do fim da década já ia aos jogos cá e desde 83/84, a quase todos, até ao início da década de 90. Passou-se comigo foi algo que já se passou com muita gente nesta cidade: tive um familiar próximo que fez parte de uma direcção com o Sr. Pimenta Machado (precisamente a que trouxe o Paulinho Cascavel) e que saiu, como muitos outros, magoado. Estas coisas fazem parte de nós e por maior que seja o amor ao clube, a mágoa não permite que se engulam determinadas coisas. Por isso, memórias, tenho-as aos pontapés. Por exemplo estive no Jamor em 88 e estive nas Antas nesse mesmo ano. Mas também estive cá no Aston Villa em 83 e até em Praga em 86... como vez, já vou aos jogos do Vitória e acompanho a equipa e gosto dela há muitos anos. Tive foi uma discussão grande com essa amante (pelas razões apontadas) e num ímpeto, deixei de pagar quotas, o que acompanhou o meu afastamento desta cidade para estudar, por isso passei de 2.300 e tal (não tenho o cartão aqui á mão) para 17.854. E sabes porquê ? Porque decidi que era tempo de me fazer outra vez sócio para poder acabar com a pouca vergonha que aqui se passava e correr com os lampiões do clube para fora. Voltei a fazer-me sócio no dia seguinte á última vitória do Sr. Pimenta Machado, proposto por um Pimentista dos quatro costados. E, desde então, só se não puder... Por isso eu nunca quis dar lições a ninguém, mas não mas queiras dar tu a mim, ok ? É que já cá ando há mais algum tempo e até fui ver o Vitória ao Leixões e a Viseu e alguns outros sítios que a tua idade não te deve permitir lembrar... se é para ir por aí... para mim não é documento, mas se quiseres...

     
  • Às 11 novembro, 2004 16:21 , Blogger Pedro Barbosa disse...

    Meu caro N´dinga esse teu interregno como sócio do Vitória ha-de ser o teu calcanhar de aquiles para toda a vida, pelo menos em relação a mim, pois serei SÓCIO do vitória até ao fim da vida, independentemente do que vier a acontecer ao ENORME, de quem o dirige, ou de quem o representa. Como já aqui afirmei o Vitória para mim não é um clube, é um clã.
    Durante quantos anos deixaste tu de contribuir para a nossa familia?
    Pois eu desde que sou sócio (e não o fui pelo paizinho ou pela maezinha, tornei-me sócio, apesar da tenra idade, por vontade própria) sempre estive presente nos bons e maus momentos, nunca abandonei o clube.
    Quanto a acompanhar o Vitória, presumo que apesar de teres para ai mais 10 anos de idade que eu, devo ter assistido ao vivo seguramente ao dobro dos jogos que tu já assististe. Por isso...
    Viva o VITÓRIA

     
  • Às 11 novembro, 2004 17:38 , Blogger Gregório Freixo disse...

    Ó meus amigos, haja calma...
    Se há coisa que eu detesto, são estas discussões a ver quem é mais Vitoriano... Detesto mesmo.
    Serei sempre incapaz de dizer seja a quem fôr que não é Vitoriano que chegue, ou que é Vitoriano de 2ª, ou ainda que sou mais Vitoriano que ele.
    Sinceramente acho um tipo de discussão um bocado estéril.
    Ainda para mais, e agora dirijo-me directamente ao Pedro Barbosa, quando ninguém, repito NINGUÉM pôs em causa o teu vitorianismo, caro médio de eleição... Agora, peço-te e peço a todos que também não ponham em causa o dos outros...
    Vamos discutir o Vitória, não quem é mais Vitoriano.
    Viva o Vitória!

     
  • Às 11 novembro, 2004 17:51 , Blogger ABREU disse...

    Caro Pedro Mendes:
    A minha intenção não foi defender o PB, só abordei esta questão porque entendo que as opiniões dele são muito validas.
    vitória sempre.....a ganhar

     
  • Às 11 novembro, 2004 18:28 , Blogger N' Dinga disse...

    Olha, menino, presume lá o que quiseres (n.º de jogos assistidos e isso tudo) e apoia lá quem entenderes.
    As tuas opiniões são tuas e as dos outros as dos outros.
    Já todos percebemos que entendes que gostas mais do Vitória que nós todos juntos e, mais do que isso, percebes mais de futebol que toda a gente. E vais a mais jogos que toda a gente. E conheces melhor a história do clube que toda a gente. E... aiiiiii que cansaço (deve ser da idade).
    Conheces a história da mãe do soldado na parada ? Pois é, às tantas só tu é que marchas direito.

    Quanto ao resto... gabo-te as convicções precoces, fazes-me lembrar D. Afonso que também se armou cavaleiro aos 16.
    Sabes que mais ? Tu não saberás (às tantas), mas eu até te tenho muita simpatia, não suporto - porque não é meu feitio - é fundamentalismos, mesmo que venham de onde me é caro. Vai lá aos Arcos que eu não vou poder ir (há pessoas que amo mais que o Vitória e também só posso ver uma vez por semana... quando o jogo é cá ainda dá) e apoia muito o nosso Vitória por mim ?
    E, pá, desculpa lá não ser doente, mas eu não sou de excessos em nada na vida... é assim, que hei-de fazer ? O que isso não quer dizer é que não sinta as coisas com a mesma intensidade dos outros ou não sofra o mesmo.
    Força Vitória!

     

Enviar um comentário

Efectuar comentários é absolutamente livre, neste blogue. Não serão, no entanto, admitidos insultos aos seus membros ou ao Vitória Sport Clube.

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial

 

Locations of visitors to this page