10.4.10

the Joker...

Faltam-me palavras para descrever a inacreditável prestação de Artur Soares Dias no jogo do passado fim de semana com o Sporting de Braga. Faltam-me as palavras que parecem sobrar ao IMDb (Internet Movie Database), quando descreve a personagem de Joker, em Batman, the Dark Knight (no nosso caso foi mais "the dark night"):


“Parece ser o mais terrível, perturbado e psicótico de todos os seus inimigos (…) encara o crime como uma diversão, e não hesitará em brincar com as suas vítimas mesmo antes de as executar (…) ainda que possam ser os homens que ele próprio tenha contratado para o servir (…) usa roupa de cores berrantes, como o púrpura, o verde, e por vezes até o laranja (…) tem a face desfigurada e com aparência de palhaço (…) tradicionalmente, usa cabelo verde e lábios de um vermelho rutilante, conferindo-lhe um ar de palhaço psicótico (…) os seus métodos são imprevisíveis e inimagináveis (...) age de acordo com a sua mente distorcida, e não anseia por dinheiro (…) é frequentemente confrontado com as autoridades, mas rapidamente lhes consegue escapar através de processos ardilosos, fruto da sua mente distorcida (…) não consegue resistir ao protagonismo, procurando os holofotes dos média, para as suas representações mais dramáticas (…) na sua apresentação mais recente, surge como psicopata e criminoso demoníaco, uma espécie de Super-Homem de Nietzsche, desprovido de qualquer sentido de moralidade (…) qualquer humor que consiga demonstrar, será sempre sardónico e cruel...”


O que mais me intriga são as motivações destes Jokers que chafurdam a seu bel prazer neste pântano em que conseguiram transformar o futebol português. E dou comigo a pensar nos mais prováveis beneficiários de tudo isto.

Será o Benfica, que já distanciado deste seu surpreendente rival, se delicia com o cada vez mais provável afastamento do FCPorto da Liga dos Campeões?

Será o FCPorto, cego às consequências dos seus actos, e que em nome de um recente ódio passou a ter um prazer especial em ver o prejuízo do Vitória e que, em nome desse mesmo ódio, decidiu reforçar desmesuradamente um adversário que está agora na iminência de o afastar da Liga milionária?

Será o Sporting, que assim fica mais seguro de conseguir conservar o quarto lugar, que se transformou no maior objectivo desta época?

Será o Sporting de Braga, o mais óbvio mas menos provável, uma vez que não teve, pelo menos até esta época, o poder suficiente para fazer este tipo de jogo de bastidores, até hoje reservado aos estarolas (e ao Boavista)?

Ou será o tal "sentimento anti-Vitória", que parece crescer dia-a-dia, e que até já se propagou às modalidades amadoras?

Quais destas serão as motivações destes Jokers?

Serão todas elas, ou será apenas a conjugação de algumas?...


Etiquetas: ,

publicada por Ibraim @ 23:00  

1 Comentários:

  • Às 13 abril, 2010 22:47 , Blogger Jeremias disse...

    É uma boa questão.
    Mas acho,pegando no assunto pela rama,que o Vitória é um clube fácil de roubar.
    Porque nós adeptos indignamo-nos,fazemos barulho e manifestações,mas os dirigentes tem alguma dificuldade em nos acompanharem na indignação.
    É verdade que em Braga o presidente veio dar voz ao nosso descontentamento.
    É verdade que o Vitória protestou o jogo.
    Mas faltou o resto.
    A exigência de um sumarissimo para o mergulhador Renteria.
    Uma exposição documentada á Uefa sobre o Soares Dias.
    Uma tomada de posição quanto ás palhaçadas do "cavalheiro" que preside ao braga.
    Uma ordem ao speaker do estádio para não pÔr musica (como se estivessemos numa festa)durante a exibição das tarjas negras antes do jogo.
    É.
    Há indignações e "lutos" com intensidades diferentes.

     

Enviar um comentário

Efectuar comentários é absolutamente livre, neste blogue. Não serão, no entanto, admitidos insultos aos seus membros ou ao Vitória Sport Clube.

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial

 

Locations of visitors to this page