19.3.10

a Hora da Verdade...

Apesar de ainda não ter obra feita, Manuel Pinto Brasil (MPB) tem a incomparável vantagem, sobre o seu oponente, de ainda não se lhe conhecer qualquer obra desfeita.

Ao contrário da lista B, em que apenas Emílio Macedo da Silva (EMS) parece ter direito a voz activa, a lista A vale pelo seu todo. E é aqui que reside uma das grandes diferenças entre as duas listas.

E a diferença é tão gritante que EMS não teve outra solução que não fosse a de evitar a todo o custo qualquer debate entre os Vice-Presidentes de ambas as listas. Se aceitasse esse desafio, as suas consequências seriam avassaladoras e deitariam por terra as poucas possibilidades que ainda parecem restar à lista B.

Luís Cirilo é o Vice-Presidente para o futebol, e será com toda a certeza uma das apostas mais seguras desta lista. Homem esclarecido, de fortes convicções, vitoriano de alma e coração, comprometido com toda a massa associativa pelos inúmeros artigos de opinião que tem publicado, tanto na blogosfera como na imprensa escrita. Eloquente no seu discurso, será com toda a certeza a face mais visível desta Direcção. Luís Cirilo será sempre um garante da defesa da honra do clube e da sua massa associativa. Com Luís Cirilo, estou realmente convencido que o lamentável episódio do estádio do Dragão até poderia voltar a repetir-se, mas não voltaria com toda a certeza a ficar sem resposta.

Luís Alves foi o homem escolhido para Vice-Presidente para a área financeira. Um homem que tem o discurso convincente de quem sabe aquilo que está a dizer e a fazer. Luís Alves dá mostras de ser conhecedor da realidade financeira do clube, embora apenas daquela que lhe é permitida saber pela actual Direcção do Vitória. É lamentável que não seja possível ouvir a sua análise global, mas essa responsabilidade terá de ser totalmente imputada a EMS. Também ele eloquente na forma como aponta as medidas que deverão ser implementadas para ultrapassar a débil situação financeira do clube, Luís Alves parece ser o homem certo no lugar certo.

Para Presidente da Assembleia Geral, foi escolhida uma personalidade consensual. Já com alguma experiência directiva, apesar de ser relativa a um clube de incomparável menor dimensão, o Padre Antunes parece ser uma excelente aposta para se conseguir dignificar as Assembleias Gerais do Vitória, sempre tão polémicas e agitadas.


E então, afinal, quais são as opções que estão em jogo, agora que está tão próxima a hora da verdade?

De um lado, temos a figura autocrática de EMS, o paradigma do eucalipto que tudo seca em seu redor, para quem a restante equipa directiva se esgota no seu efeito decorativo, e de quem me dispensarei de fazer mais quaisquer considerações (ler o artigo "Coroa de glória ou de espinhos?...").

Do outro lado temos a lista A, uma equipa na verdadeira acepção do termo, em que cada elemento já deu mostras de estar consciente de ser "apenas" uma peça de uma complexa engrenagem, que necessitará que todos cumpram com rigor o seu papel para que ela possa funcionar em toda a sua plenitude.

A ideia com que se fica, no fim desta campanha, é a de que, com a lista A, estamos perante uma equipa esclarecida, conhecedora da realidade e com ideias muito concretas das soluções necessárias para a enfrentar e ultrapassar a débil situação financeira em que EMS deixa o Vitória no fim deste seu mandato. Com a lista A, temos a esperança de que o Vitória possa finalmente ser lançado no patamar que é seu por direito próprio e que há muito faz por merecer através da enorme dedicação, de uma massa associativa e de toda uma cidade, sem par no panorama desportivo e social nacional.

Esta lista é acusada, pelos seus detractores, de não ter experiência nem tão pouco obra feita.

É verdade, mas como poderia ela ter? Será possível mostrar resultados antes mesmo de se começar a trabalhar? Obviamente que não. No entanto, já mostraram que estudaram a situação do clube e até já têm uma visão concreta e uma estratégia montada, muito bem corporizada num programa eleitoral realista e responsável, e que tem sido explicado à exaustão a quem quer ser elucidado, comparecendo às inúmeras sessões de esclarecimento realizadas nesta últimas semanas..

Não merecerá esta lista, o mesmo voto de confiança e de esperança que esses mesmos detractores deram a EMS quando há 3 anos se candidatou às eleições, também ele na altura sem obra feita no Vitória?

Qual era o trabalho então apresentado por EMS?

Aquilo que EMS pediu nessa altura, foi exactamente o mesmo que MPB pede agora, mas com a incomparável vantagem de alicerçar as sua pretensões num projecto bem mais credível.

Nestas eleições, aquilo que está em causa não é trocar o certo pelo incerto, como alguns fazem questão de alegar, os mesmos que não têm outro argumento para apresentar que não seja a experiência de 3 anos de EMS, uma experiência com muitos êxitos desportivos, é verdade, mas também recheada de desconsiderações e desrespeito pela massa associativa, por falsas ilusões e até mesmo por mentiras.

Aquilo que realmente está em causa não é trocar o certo pelo incerto, mas sim trocar o errado pelo incerto, mas por um incerto repleto de sinais e evidências que nos fazem ter esperança num futuro bem melhor.

Apesar de MPB não ter exactamente o perfil que eu gostaria de ver num Presidente do Vitória, a verdade é que se lhe devem reconhecer dois méritos: a coragem de se apresentar a votos, e o engenho que teve de se fazer rodear de um elenco directivo de verdadeiros vitorianos (sem outras paixões clubísticas, nacionais), que poderá muito bem ser a alma daquilo que há tanto tempo sonhamos para o nosso clube.

É essa a minha convicção.

É por isso que, no dia 20, eu votarei na lista A...


Etiquetas: , , , , ,

publicada por Ibraim @ 01:08  

9 Comentários:

  • Às 19 março, 2010 11:27 , Blogger Pedro Mendes disse...

    Eu também!

     
  • Às 19 março, 2010 14:16 , Blogger Vitor Paneira disse...

    Eu juro que tenho medo de escolher.
    Da última vez que escolhi, não posso dizer que o resultado tenha sido bom. Como estou agora mais "esquisito", o meu nível de exigência aumentou. O dos candidatos - não o de exigência - a presidente é que não o acompanhou.
    Na B não voto (principalmente por causa de Alberto Oliveira, Raúl Rocha e Luciano Baltar) a A ainda não me convenceu.

     
  • Às 19 março, 2010 21:44 , Blogger Miguel Salazar disse...

    O problema, meu caro Vítor Paneira, é que independentemente de nós votarmos ou não, aquilo que é inevitável é que um dos dois candidatos, amanhã será mesmo Presidente do Vitória.
    A verdade é que se abdicarmos do nosso direito de escolher, estaremos a confiar a escolha a outros, porventura bem menos esclarecidos.
    Será que essa é a melhor solução? Enterrar a cabeça na areia?
    Eu acredito que não.
    Por isso, eu vou votar. No melhor ou no menos mau, o que é certo é que não vou confiar a ninguém a escolha da próxima Direcção...

     
  • Às 20 março, 2010 13:37 , Blogger Saganowski disse...

    Este comentário foi removido pelo autor.

     
  • Às 20 março, 2010 13:41 , Blogger Saganowski disse...

    Eu já votei!

    Espero que quem ainda não votou o faça, com a consciência de que os verdadeiros vitorianos não podem ser subservientes! Estou farto de ser enxovalhado, desrespeitado e maltratado, sem ter alguém que defenda intransigentemente o meu clube, acima de qualquer outro interesse. O Vitória por si só é grande que chegue para existir sozinho, mas sem viver numa autocracia interna!

    Haja dirigentes para isso!!!

     
  • Às 20 março, 2010 15:00 , Blogger Miguel disse...

    Eu já votei. Entre figuras mais medonhas ou menos incompetentes, creio que o voto da cor do nosso clube é uma mensagem e um voto de descrédito nas listas candidatas.
    Exerci o direito de escolha mas mais do que isso exerci o dever de opinião.

    Não sei se nos estatutos do Vitória uma percentagem de abstenção superior à das listas candidatas requer novas eleições, mas se os nossos estatutos não prevêem esta situação, altere-se os estatutos JÁ! Estamos perante um caso onde os sócios são obrigados a escolher entre habilidosos e mafiosos, incompetentes e inconscientes, mentirosos e corruptos. E não merecemos isto!

     
  • Às 21 março, 2010 22:42 , Blogger Jeremias disse...

    "Estamos perante um caso onde os sócios são obrigados a escolher entre habilidosos e mafiosos, incompetentes e inconscientes, mentirosos e corruptos. E não merecemos isto!"

    Um qualquer "Miguel" que não sei quem é,e até prefiro não saber, resolveu colocar este comentário neste blog.
    "habilidosos","mafiosos","incompetentes","insconscientes","mentirosos" e "corruptos" são os mimos com que bridou vinte e dois cidadãos e cidadãs que cometeram o abominável "crime" de concorrerem á direcção do clube de todos eles.
    Este "Miguel",como outros "Migueis" que pululam noutros blogues,deve ser um daqueles génios,verdadeiro ser providencial,que ficou em casa ao invés de protagonizar uma candidatura seguramente galvanizante aos orgãos sociais do Vitória.
    Face á qual Emilio Macedo e Pinto Brasil seguramente desistiriam com medo de um resultado humilhante.
    Falando a sério: Qualquer pobre diabo,incluindo este "Miguel", tem o direito "blogosférico" de insultar qualquer um se tal lhe for permitido.
    Basta para isso que a educação e as boas maneiras não façam parte dos seus principios de vida.
    Acontece que este chorrilho de insultos foi escrito NESTE blog e vincula indirectamente todos os que dele são co autores.
    Como é o meu caso.
    Mais que não seja por omissão e consentimento.
    Acontece que não estou para isso.
    Por principios e porque entendo que na blogosfera vimaranense/vitoriana já há suficientes produtores de lixo,de calunias e de insultos,para permitir calado que tal alastre também a este blog.
    Aqui sempre se discutiu com vivacidade,com veemência,com duros confrontos de ideias mas sem se levar as coisas para o insulto pessoal e para a calúnia de gente de bem.
    Daí que face ao teor do comentário publicado deste "Miguel" não me reste outra alternativa a não ser , e até aproveitando o facto de já não existir a famigerada "Lei da Opção", ir á minha vida.
    A gente vê-se por aí.
    Mais que não seja nos blogues em que a calúnia não tem terreno fértil para ser semeada.

     
  • Às 22 março, 2010 18:43 , Blogger ADEMIR ALCANTARA disse...

    Caro Jeremias,

    Aceito que não te revejas em algum tipo de comentários, mas já não me parece tão bem, que se tome a árvore pela floresta.
    Este não é, (e ninguém me pediu para fazer a defesa do blogue) certamente, um blogue onde "a calúnia tenha terreno fértil para ser semeada".
    Nem agora nem nunca, porque no dia em que eu assim o entender, também saio.
    Mais, com a atitude de candidato de uma das duas listas em confronto no acto eleitoral de Sábado passado, na qual aliás, não faço segredo de ter votado, parece-me, e aceito que me corrijas, que não é este o momento de "a gente se ver por aí".
    É o momento de ficar "e ver como é".
    Como só a ti te compete, evidentemente, decidir se ficas ou vais, fica pelo menos aqui o meu apelo pessoal para que fiques.
    Um abraço,

    E de qualquer forma, sempre nos veremos "por aí".

    VIVA O VITÓRIA!!!

     
  • Às 23 março, 2010 11:25 , Blogger Saganowski disse...

    Caro Jeremias:

    Sempre te conheci (e há anos que te conheço) como um homem sincero, lutador, que ama o Vitória e que sempre falou o que entendia, nunca se preocupando se arranjava ou não inimigos quando dizia o que dizia!

    Por isso, é com muita estranheza que leio as tuas palavras.

    Sei que sentes o Vitória como muito poucos, mas espero bem que as tuas palavras sejam apenas tristeza por teres perdido ou mentira de "1º de Abril" antecipada!!!

     

Enviar um comentário

Efectuar comentários é absolutamente livre, neste blogue. Não serão, no entanto, admitidos insultos aos seus membros ou ao Vitória Sport Clube.

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial

 

Locations of visitors to this page