24.5.06

Comunicado

Direito de Resposta
"Morte anunciada"


A Direcção do Vitória Sport Clube (Guimarães) dirigiu ao Director de O JOGO, ao abrigo do Direito de Resposta, uma carta que a seguir se publica na íntegra.

"Ao abrigo do direito de resposta consignado nos Art.º 24 e seguintes da Lei de Imprensa, vem o Vitória Sport Clube requerer a V. Ex.a. que em relação a um apontamento publicado na edição de 11 de Maio corrente do Jornal O Jogo e da autoria do Sr. António Tavares Teles, reponha a verdade sobre os factos ali mencionados, com idêntico destaque dado ao texto em causa, intitulado “MORTE ANUNCIADA”.

Para esclarecimento dos senhores associados, adeptos e público em geral, o Vitória Sport Clube assegura e pode provar:

1 – É absolutamente falso que o clube tenha procedido à venda da sua Sede;

2 – Quanto à hipoteca de terrenos o Vitória Sport Clube apenas hipotecou uma só e pequena parcela de terreno, como garantia real, também avalizada por alguns dos seus Dirigentes, numa operação destinada a transformar dívidas do clube de curto prazo e algumas já vencidas, em passivo de médio prazo, passivo, aliás, transmitido à actual direcção pela gestão anterior, como é público. Por último e não menos importante, refira-se que esta operação foi previamente aprovada pela Assembleia Geral do Clube.

3 – Não é verdade, também, que o Vitória Sport Clube tenha recebido da empresa Águas do Ave, 10 anos adiantados de rendas de um aluguer de instalações. A referida empresa efectua pagamentos mensais, dessas rendas, sendo apenas exacto que o clube efectuou um financiamento bancário ao abrigo desse contrato, operação essa avalizada por Dirigentes do Vitória Sport Clube igualmente submetida à Assembleia Geral, que a aprovou.

4 – É igualmente falso que tenhamos recebido adiantadamente e até 2010 quaisquer quantias a título de direitos televisivos. Todos os adiantamentos efectuados foram recebidos pela anterior Direcção, presidida pelo Sr. António Pimenta Machado, no momento da celebração do contrato, em prejuízo das épocas seguintes.

Porque as falsidades publicadas afectam gravemente a honrabilidade de todos os Dirigentes do Clube e a credibilidade e prestígio do Vitória Sport Clube, já foi apresentada queixa crime contra o Sr. António Tavares Teles.

Dispensamo-nos de qualificar a fórmula acintosa a que o Sr. Tavares Teles recorreu para atingir objectivos que só ele conhecerá mas que seguramente visam pôr em causa, como se disse, o bom nome, prestígio e credibilidade de um clube que ao longo de 83 anos serve o futebol e o desporto em geral, conquistando pelo esforço e dedicação dos seus associados e a identificação afectiva da cidade de Guimarães uma das mais relevantes posições entre todas as colectividades portuguesas. O título usado na referida nota jornalística “Morte anunciada” corresponde em matéria de verrina a mais torpe das intenções.

A Direcção do Vitória Sport Clube"

publicada por JC @ 10:14  

1 Comentários:

  • Às 24 maio, 2006 12:15 , Blogger CASCAVEL disse...

    Meu caro N´DINGA,
    O Sr. Tavares Teles é aquele "gajo" que é adepto do FCP e escreve artigos de opinião de gosto duvidoso?
    Até me apetece dizer, parafraseando o Presidente do clube dele, NÃO CONHEÇO!
    Agora deve ser moda aparecerem "gajos de outros clubes" a falar do VITÓRIA.
    Relembro que outro "paineleiro" conhecido, Miguel Sousa Tavares, com a independência futebolistica que o caracteriza (!!!!!), ultimamente muito se tem debruçado sobre os problemas do VITÓRIA.
    Estes Senhores, nos momentos de notoriedade Vitoriana nunca apareceram a "botar faladura" sobre o Nosso clube.
    Por isso impõe-se a pergunta, porquê agora?
    Será que o Sr. Teles, como o Sr. Tavares, estão a serviço de alguém?
    É por estas e por outras que eu defendo a limite de mandatos no exercício de cargos públicos, futebol incluido.
    Se assim for os compadrios, amizades, relações de proximidade, promisquidade, etc. tendem naturalmente a acabar.
    E como isso era bom para o futebol!
    A tomada de posição da Direcção do VITÓRIA, com a consequente participação crime contra esse Senhor jornalísta (será?), consubstancia a reposição da verdade dos factos, bem como, a defesa do bom nome de quem gere os destinos do Nosso clube.
    Na minha opinião, não pode ser de outra forma. Este tipo de gente, que tem nas mãos um poder incalculável, tem de perceber, de uma vez por todas, que o direito à opinião é, tem que ser, balizado por critérios de verdade e imparcialidade. Como também têm de perceber que quando os mesmos critérios são atingidos, os responsáveis têm que ser punidos.
    Esta é, para mim, uma exigência do Estado de Direito Democrático.
    Saudações Vitorianas.

     

Enviar um comentário

Efectuar comentários é absolutamente livre, neste blogue. Não serão, no entanto, admitidos insultos aos seus membros ou ao Vitória Sport Clube.

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial

 

Locations of visitors to this page