3.11.04

O 1º post do Pedro Barbosa

Antes de mais, as boas-vindas às últimas estrelas que a nós se juntaram: N’Dinga, Paquito, Jesus e Pedro Barbosa.
Quanto ao post deste último, concordo com algumas coisas e discordo de outras.
Meu caro Pedro Croissant Barbosa:
Concordo com o que dizes quanto ao desequilíbrio do plantel em algumas posições: lateral direito (só o Bessa é curto); Médios defensivos (quatro é demais); Médio esquerdo (só o Zézévic); e Ponta de lança (para mim só há um, o Silva).
Quanto aos centrais julgo não serem demais, permitindo-me relembrar-te que quando o Turra foi contratado ainda não se sabia se o Dragoner ficava ou não.Quanto aos jogadores emprestados, a minha opinião é a que sempre foi: um clube como o Vitória NÃO DEVE TER NENHUM JOGADOR EMPRESTADO. Agora, percebo que esta Direcção tenha recorrido a essa solução, dadas as condições muito adversas em que tomou posse, já com o mercado praticamente fechado.
Discordo frontalmente da tua opinião quanto ao Zé Nando e quanto ao Marco Ferreira. Sempre achei o primeiro um bom lateral e não é por causa de dois jogos menos conseguidos em Vila do Conde e em Moreira que vou mudar de opinião. Já agora, deixo a questão: em Moreira quem é que não jogou mal? Também considero o Marco Ferreira um bom jogador. Julgo ser uma questão de tempo até o mesmo começar a carburar. Ou desaprendeu no Porto o que sabia em Setúbal?
Quanto ao Palatsi, saberás mais do que eu. E como não te explicaste… fico na mesma.
Já no que toca àquele que é tão mau que nem o seu nome merece ser pronunciado (assim uma espécie de Voldemort do Harry Potter) não alinho nesse tipo de comentário. Nunca fui um fã do homem mas lembro-me bem que a sua entrada na equipa no final da época passada até foi positiva…
Finalizando com a questão de fundo, direi que honestamente não me agrada o facto de o nosso treinador ser em part-time. Não me agrada como princípio, digamos. Agora, em que medida concreta é que isso tem sido prejudicial para o Vitória? Sinceramente não sei. Fale quem sabe.
O que sei é que as trocas precipitadas de treinadores são um dos cancros do nosso dirigismo e que normalmente nada resolvem. Foi a nossa sina ao longo de anos e anos e parece-me um método a erradicar.Por isso, concluo, o nosso treinador deve ficar. E enquanto cá estiver é o MEU treinador.

publicada por Gregório Freixo @ 20:17  

3 Comentários:

  • Às 04 novembro, 2004 11:20 , Blogger Pedro Barbosa disse...

    Meu caro Gregório Freixo, capitão de muitos anos:
    Vou neste comentário cinjir à questão do treinador em part-time ser ou não prejudicial, visto que em relação ao resto estamos mais ou menos de acordo, à excepção de um ou outro pormenor.
    Dizes tu que não sabes em que medida concreta o facto do Sr. Prof. de ginástica treinador em part-time, não ser profissional em exclusivo do Vitoria prejudica o clube? Assim, como procuras uma opinião avalizada aconselho-te a ler os livros de José Mourinho, o melhor treinador português da actualidade, e assim compreenderes o que se exije hoje em dia, no trabalho diario, a um treinador de uma equipa profissional de futebol.
    Viva o VITÓRIA

     
  • Às 04 novembro, 2004 13:06 , Blogger CASCAVEL disse...

    Meu caro P. BARBOSA,
    Então o José Mourinho, o supra sumo dos treinadores, o que ganha tudo e mais alguma coisa, também não é professor de ginástica?
    E, para que conste, nunca te esqueças que ainda eras um modesto jogador infantl do Freameunde, já eu ( o grande Cascavel!) era idolatrado pela massa associativa VITORIANA.
    Eu proponho, por outrO lado, ao nosso Administrador e velho capitão GF, a alteração do nome deste contributor para Joaquim Meirim (bruxo e treinador em part-time) dado os seus sapientes e actualizados comentários futebolísticos.
    Se assim fosse, acabavam os treinos nocturnos e começavamos a estagiar no moderno complexo desportivo de VILAR DE PERDIZES.
    Aí sim, tinhamos o VITÓRIA que todos almejamos.
    Saudações Vitorianas.

     
  • Às 04 novembro, 2004 15:36 , Blogger Pedro Barbosa disse...

    Mau caro Cascavel (para mim escondeste nesse nome mas não passas de um Carlos Carneiro):
    Se não te importas abstem-te de proferir esse tipo de comentários, mas se não entendeste eu explico-te:
    Nesse livro o José Mourinho explica o que deve ser o papel de um treinador de uma equipa profissional de futebol. Como se deve organizar a metodologia de treino, o n.º de treinos, quando eles se realizam, a preparação individual e cuidada dos adversários. Palestras individuais com os jogadores e preparação de quem vão marcar ou como irão ser marcados, conjugada com a atribuição a cada jogador de meios audiovisuais.
    Quanto ao facto de ser preparador fisico, ele apesar de o ser, achou que não seria o melhor e por isso tinha um que se chama Rui Faria que é simplesmente fantástico.
    Já o nosso treinador Sr. Prof. de ginástica treinador em part-time, assumiu ele o cargo quando pode ou delega (atenção que isto foi dito por ele) no adjunto que ninguem conhece, nem tem qualquer formação especifica nessa area.
    Viva o VITÓRIA

     

Enviar um comentário

Efectuar comentários é absolutamente livre, neste blogue. Não serão, no entanto, admitidos insultos aos seus membros ou ao Vitória Sport Clube.

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial

 

Locations of visitors to this page