13.7.10

O Vitória precisa mesmo de mais dois pavilhões e uma piscna?

Perguntar não ofende:

Dos clubes desportivos portugueses que assumiram o seu ecletismo, quantos deles têm três pavilhões?
A construção dos pavilhões e piscina não inviabilizará definitivamente uma solução que possa passar pela transacção daqueles e dos demais terrenos do complexo, após uma possível alteração do PDM para aquela zona?
Esta atitude para com a CMG não inviabilizará definitivamente essa possível alteração do PDM?
Se no orçamento acabado de aprovar as modalidades ditas amadoras não dão qualquer prejuízo, qual o défice estrutural que a construção dos pavilhões e piscina visa então supostamente cobrir?
O que é que o Vitória ganha em afrontar deliberada, consciente e premeditadamente a CMG, seu parceiro de há muitos anos?
E o que ganha com isso o Vice-Presidente do Power-Point e micro à Tony Carreira?

publicada por Gregório Freixo @ 12:00  

4 Comentários:

  • Às 13 julho, 2010 14:28 , Blogger Edmur disse...

    Ora aqui está o saudoso Capitao a por uma serie de perguntas com o habitual grau de inteligencia. Entao no que toca ao orçamento das modalidades amadora, a por o dedo na ferida... nem eu teria dito melhor.
    Acho que está na hora de se fazer um novo quizz...;)

     
  • Às 13 julho, 2010 14:30 , Blogger Edmur disse...

    E sobre as piscinas, o Vitoria nao detem a exploraçao da piscina dos bombeiros? O Vitoria nao beneficia do rendimento que a piscina dá? Entao para que raio quer mais uma piscina?

     
  • Às 13 julho, 2010 14:53 , Blogger ADEMIR ALCANTARA disse...

    Duas considerações sobre este assunto:

    1) Alguém fez contas aos futuros custos de exploração destas infraestruturas? Para além do que vai onerar o clube no futuro é necessário que não vá criar mais um fosso financeiro, a juntar à perda de eventual possibilidade de negociar os terrenos, pode de facto ser uma péssima ideia.

    2) Quem constrói? É por concurso público ou "ajuste directo"? Pode estar aqui a explicação para esta necessidade...

    A ver pelos protagonistas, a construção está-lhes na alma...

    Abraços e
    VIVA O VITÓRIA!!!

     
  • Às 13 julho, 2010 16:35 , Blogger Fredrik Söderström disse...

    Permitam-me dizer o seguinte:
    1º - As infra-estruturas são necessárias, porque as várias modalidades pagam mensalidades significativas à câmara municipal e privados para utilizarem pavilhões e piscinas para as várias modalidades, escalões e sexos.
    2º - Não foi feito nenhum tipo de estudo económico sobre a rentabilidade de nenhum destes negócios, mas qualquer infra-estrutura (pavilhão e piscina) pode ser rentável desde que dimensionada para uma população especifica, projectada de forma a minimizar os custos de exploração e gerida de forma adequada.
    3º - As piscinas revertem directamente para a Secção que as explora.
    4º - A direcção mete dinheiro em todas as modalidades, sem excepção – numas mais do que noutras.
    5º - A construção destas infra-estruturas neste espaço, apenas impedirá a futura venda dos terrenos em que estão inseridos. O VSC poderá muito bem construir um complexo desportivo em Silvares e passar para lá todo o futebol, vendendo os terrenos onde agora está a sede e os campos de treinos. As MA devem estar o mais perto possível do centro da cidade porque não têm os motoristas que o futebol juvenil tem para levar os meninos para trás e para a frente.
    6º - Não vejo nenhuma maior valia em confrontar a CMG desta forma pública em AG para pôr os sócios contra a CMG.
    7º - Não faço a mínima ideia o que ganha o JM com este “show” apenas acho que fica mal confrontar uma entidade onde até agora esteve muito bem enraizado e da qual não terá saído a bem.

    Abraços

     

Enviar um comentário

Efectuar comentários é absolutamente livre, neste blogue. Não serão, no entanto, admitidos insultos aos seus membros ou ao Vitória Sport Clube.

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial

 

Locations of visitors to this page