7.5.10

Carvalhal dixit

Admiro Carvalhal desde 2002, ano em que levou o Leixões (na altura na 2ªB) à Final da Taça de Portugal.



Posteriormente, em 2008 levou o Setúbal (com enormes problemas financeiros) à vitória na Taça da Liga.

Passou por outros como Belenenses, Braga, Asteras Tripolis e Marítimo, onde nem sempre teve o sucesso que ele esperava. Posteriormente, alguém se lembrou de o colocar no Sporting.





Desde o início treinador a prazo, mostrou trabalho, devolveu a esperança aos sócios com boas exibições e algumas goleadas. Defendeu o Sporting na comunicação social sempre que este foi prejudicado. Decidiram que não seria treinador para 2010/2011 e vieram buscar Paulo Sérgio ao Vitória, num processo em que o Vitória saiu claramente prejudicado, para não dizer gozado e enxovalhado.


Paulo Sérgio, talvez entusiasmado pelo futuro (e com a conivência da direcção do Vitória) falou do seu futuro clube nas instalações do Vitória e deixou mensagens à massa associativa do futuro clube. Um treinador que, se não fosse o Vitória, ainda estaria de boné na cabeça numa equipa de meio da tabela, deslumbrou-se com o futuro e demonstrou não ter respeito pela instituição que ainda lhe paga até ao próximo Domingo.

Carvalhal, por seu lado, teve um comportamento diferente, honrado e respeitador. Hoje em conferência de imprensa nas instalações do Sporting, quando instado a comentar o seu futuro, disse: «Não quero falar do meu futuro enquanto estiver aqui». Perante a insistência da comunicação social, Carlos Carvalhal insistiu: «No espaço Sporting não falo no meu futuro.»


Em suma, um senhor, mesmo na hora da saída. Fossem todos assim...

publicada por Saganowski @ 23:04  

0 Comentários:

Enviar um comentário

Efectuar comentários é absolutamente livre, neste blogue. Não serão, no entanto, admitidos insultos aos seus membros ou ao Vitória Sport Clube.

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial

 

Locations of visitors to this page