26.4.06

Diário do fim de semana prolongado

Sexta-feira
Houve vontade. Houve apoio. Mas infelizmente comprometemos seriamente a permanência. Sempre disse que bastava ganhar os jogos em casa para ficarmos. Era preciso era ganhá-los.

Sábado
Dou por mim a reflectir: para além dos erros cometidos ao longo do ano e dos quais só nós nos podemos queixar, a verdade é que não me lembro de uma época tão azarenta como esta. Mais uma bola no ferro. O "dilúvio" a jogar claramente contra nós. Sexta uma invernia. Sábado um dia de sol radioso...

Domingo
A seguir ao almoço passa na RTP memória um Boavista/Vitória de 1992. O campo ainda estava mais alagado do que o nosso na sexta feira . Se dúvidas houvesse, fica-se a perceber que Vítor Pontes foi um anjinho a escalar a equipa. Num terreno daqueles é preciso uma equipa de "tractores". Veja-se o 11 de Marinho Peres em 92: Jesus; Quim Machado, Germano, Paulo Pereira, Tanta e Basílio; Taoufik, Paulo Bento e N'Dinga; Dane e João Oliveira Pinto. Resultado final: Boavista 1; Vitória 3.

Segunda
O estado de ânimo é tal que nem me lembro que a Académica e o Braga têm jogo.

Terça
Romaria ao nosso Pavilhão para ver a enorme equipa de Vólei que temos. Impressionante a simbiose entre público e jogadores. Eles pedem, nós damos e eles retribuem. Estava por lá o Svard. Espero que tenha relatado o que viu ao resto do plentel.

publicada por Gregório Freixo @ 20:10  

0 Comentários:

Enviar um comentário

Efectuar comentários é absolutamente livre, neste blogue. Não serão, no entanto, admitidos insultos aos seus membros ou ao Vitória Sport Clube.

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial

 

Locations of visitors to this page