10.12.04

Post Aberto ao Pedro Barbosa

Caro consócio,

Ao fim de um mês de funcionamento do presente blog entendi por conveniente fazer um balanço. Confesso que dada a situação do blog, tenho feito um esforço enorme de contenção, motivo pelo que só decorrido um mês julgo oportuno publicar aquela que constitui a minha opinião...

Passe a ironia em torno de uma carta aberta endereçada à Direcção do Vitória por um sócio conhecido precisamente por ser vitoriano devoto desde pequenino, julgo que o presente post visa acima de tudo dizer ao Pedro Barbosa que a sua existência é preciosa. Preciosa porque se, por um lado, permite claramente - a indiciar pelos comentários que desencadeia - aquele que é o sentimento generalizado dos vitorianos, por outro, permite-nos relembrar pemanentemente a necessidade de trilharmos um rumo diferente do definido até dia 5 de Junho último.

Sem duvidar do vitorianismo do Pedro Barbosa - conheço-o, logo sei - creio que, todavia, é tempo de começarmos a vislumbrar aspectos positivos naquilo que é feito. Mesmo que, tal qual o sócio que vai directo das obras ou da tecelagem para o jogo de futebol, queiramos restringir o trabalho da Direcção aos resultados do futebol, podemos vislumbrar um pequeno acréscimo de forma que se consubstancia, designadamente, na subida na tabela classificativa. Aliás, o Vitória regista hoje a melhor classificação desde o último ano e meio sensivelmente. E se tal facto não me deixa particularmente feliz tendo em conta que estamos em 11º, permite-me olhar para trás e criticar o estado a que chegamos, mas acima de tudo olhar em frente com esperança no futuro.

Mas o Vitória é mais do que o pontabé na bola. Daí o presente blog! Para analisarmos a magnífica ligação do Vitória à cidade. Que efeito teve o site com a imagem das nicolinas? Magnífico. Que efeito teve junto dos sócios a entrada da equipa ao som do toque do Pinheiro? Arrepiante! Julgo que todos os vimaranenses gostaram da iniciativa. Todos?! Um não. Pedro Barbosa, qual aldeia gaulesa, continua ainda e sempre a resistir. É certo que não comentou, mas para quem é tão célere a criticar, de certeza que havendo elogio seguramente o mesmo sairia com a mesma celeridade que a crítica...

Além daquela ligação muito haveria a dizer, mas ... não temos tempo! De todo o modo é tempo de avançar. O passado já lá vai. Para o bem, que o houve, e para o mal, que ainda vai produzir efeitos. Mas o Vitória, como qualquer Instituição, é feita disto mesmo. Não é pelo facto de termos Presidentes da República incompetentes que deixamos de ser, e de gostar de o ser, portugueses. Acima de tudo está a Instituição. Quem a compreende como nós sabe seguramente que as dificuldades em que nos colocaram devem motivar todos os verdadeiros vitorianos para que aquelas sejam ultrapassadas.

Um abraço de um Post que pretende despertar no Pedro Barbosa um pensamento positivo. Porque os Pimentas passam, os Magalhães passam, mas o Vitória - ESSE - fica sempre! E nós com ele, como diz a música ATÉ MORRER!


publicada por Jesus @ 14:24  

6 Comentários:

  • Às 10 dezembro, 2004 16:10 , Blogger Pedro Barbosa disse...

    Meu caro Jesus, li com muita atenção o teu post, mas como fiquei de boca aberta com o que escreveste, tive que o reler, porque não queria acreditar em tanta asneira junta.
    Desde já te digo que atiraste a seta a pessoa errada e o que acabaste de fazer foi encher os teus pés de balas, de tal forma que creio terás que os amputar (no sentido de que perdeste para mim qualquer credibilidade).
    Começas tu por criticar sócios que, apesar de o serem à pouco tempo, elaboram cartas abertas acerca de assuntos pertinentes sobre o futuro do Vitória. A pergunta que te deixo, e sem tomar as dores de ninguem, porque sou sócio de 4 digitos, é a seguinte: É necessário um n.º de minimo de anos de filiação para se interessar pela vida do Vitória? É que se for, receio bem que estarás calado durante um longo periodo da tua vida associativa em virtude de o teu n.º de associado contemplar 5 digitos.
    Em segundo lugar, quero-te dizer o seguinte, por trás deste Pedro Barbosa há uma pessoa que, por muito pouco que seja, ajudou um conjunto de pessoas a proceder à revolução que tu tanto ansiavas. Processo que tu e muitos como tu, nunca tiveram a corajem de iniciar. Porque, como bem sabes, é em iniciar esses processos que encontras mais dificuldades.
    Para te avivar a memória posso te dizer que muitos (a quase totalidade) dos membros dos actuais orgãos sociais do Vitória já o foram na época de Pimenta Machado, e muitos deles, podes pasmar-te, acompanharam-no até ao seu ultimo momento da sua vida no clube.
    Relembro-te uma famosa Assembleia Geral em que a Direcção não compareceu, e nota bem, não foi só o Pimenta Machado que não compareceu, foram todos os elementos da Direcção. Não estava lá nenhum, ninguém teve coragem de enfrentar o Homem, nem naquele momento, nem nunca, adoptando uma postura em que não se assumiram directamente contra ele naquele momento e que hoje vangloriam-se com a revolução e o inicio desses novos trilhos que falas.
    Os unicos que verdadeira e corajosamente o enfrentaram foram os anteriores membros da Mesa da Assembleia Geral e do Conselho Fiscal, por isso, deves ter mais cuidado quando falas acerca dessas pessoas, que na realidade iniciaram aquilo que nunca ninguém teve coragem de fazer com cabeça, tronco e membros.
    E mais, conheço até um documento onde todos os membros da ultima Direcção de Pimenta Machado defendem a não realização da Assemb. Geral de Março passado e informam a sua falta de comparência na mesma. Nesse documento figuram as assinaturas dos membros da Direcção da altura e sabes tu onde se encontram essas pessoas presentemente? Ou vou ter que te dizer tudo...
    Quanto ao trabalho desta Direcção, já por diversas vezes aqui referi aspectos positivos e negativos, agora o que sinceramente me enoja é o empolamento de determinadas questões que na prática não tem interesse nenhum, esqueçendo-se do que realmente é importante.
    Por fim, dizes tu, que todos os vimaranenses gostaram da iniciativa da ligação do Vitória às Nicolinas, a excepção da minha pessoa. O famoso contra tudo e contra todos... A ti digo-te o seguinte: somos muito diferentes mesmo e ainda bem, digo eu, porque não gostava de ser como tu. No passado para ti tudo era negativo, nada havia de positivo. Hoje para ti tudo é extramente positivo e nada há de negativo. Para mim, hoje como no passado, existem coisas positivas e negativas, às quais eu aplaudo ou insurjo-me como sempre o fiz e irei continuar a fazer. Para tu veres como sou assim aqui vai um exemplo (por isso te falava em tiros nos pés e este então é clamoroso porque acabaste de esborrachar um dedo): Post assinado pelo Cascavel no dia 6/12/2004, comentado por mim as 17.28H, a dado passo digo o seguinte que te transcrevo "Ultima nota para a organização do jogo, se é verdade que a mesma tem falhado clamorosamente na questão do acesso ao estadio, neste ultimo jogo brindou todos os associados, e em especial todos os vimaranenses que vivem as festas nicolinas, com o som do rufar das caixas e dos bombos do pinheiro. Parabéns pela iniciativa." Percebeste a nossa diferença?
    Viva o Vitória

     
  • Às 10 dezembro, 2004 18:18 , Blogger Jesus disse...

    Bem...

    Penso que os registos são diferentes, e como não consigo perceber o teu, limito-me a dizer que o meu número de sócio é o 5.914. Contados chega-se à soma de 4 dígitos e não cinco...

    Não vou ao ponto de dizer que deverias amputar os dedos por tal presunção ilidida, sendo certo que o meu "post" foi todo ele num registo de pura ironia que, infelizmente, não foi entendido.

    A responsabilidade será seguramente minha, na medida que sou o respectivo autor.

     
  • Às 13 dezembro, 2004 13:17 , Blogger PAQUITO disse...

    Mau perder, mau perder....

     
  • Às 13 dezembro, 2004 14:45 , Blogger N' Dinga disse...

    Meninos...
    ...párem lá de se pegar!
    Como tudo na vida, há momentos e atitudes positivas e negativas e nem sempre, mesmo que animados das melhores intenções, conseguimos que saia bem ou corra bem, tudo o que fazemos. E não vale só dizer mal, como também não vale só vir falar com a barriga cheia do último ou últimos resultados.
    Além disso, não gostei (ó Jesus) daquela do proletariado... Daqui a pouco, só o Carlos Queiroz é que percebe de futebol porque é licenciado...
    Quanto à discussão sobre o vitorianismo... é claro que não se mede no tempo, nem se afere do n.º de sócio (de resto pode ser-se muito vitoriano e não se ser sócio até, pelas mais diversas razões), mas também é certo que (e eu conheço-o desde os 10 anos de idade) o caso do aludido sócio da carta aberta não é paradigma, pois esse de facto é e sempre foi portista, até que, por conveniência política integrou uma direcção. Agora até comprou cadeira e tem ido aos jogos. Acho bem, vai-se sempre a tempo de mudar de gostos, para melhor. Seja bem-vindo à família, mas lá que ainda tem alguma falta de legitimidade para pedir contas a tão breve trecho, tem.
    Quanto ao mais é treta.
    Viva o VITÓRIA!!! estamos, cada vez mais, no rumo certo!

     
  • Às 14 dezembro, 2004 13:04 , Blogger ABREU disse...

    Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

     
  • Às 14 dezembro, 2004 13:04 , Blogger ABREU disse...

    Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

     

Enviar um comentário

Efectuar comentários é absolutamente livre, neste blogue. Não serão, no entanto, admitidos insultos aos seus membros ou ao Vitória Sport Clube.

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial

 

Locations of visitors to this page