13.5.08

Que bonito é o meu clube!



Está já tudo dito. No entanto, tenho de deixar aqui umas linhas que tentem dar largas ao que me vai na alma! Os agradecimentos:
a) Ao Manel (e aos seus companheiros técnicos), porque sabe inspirar e tirar de todos e de cada um o melhor que têm, provocando a constante superação de si próprios que levou a este desfecho fantástico! Porque é um pastor e um pai: paciente com os erros, as críticas e um ou outro eventual tresmalho. Sempre soube manter a calma e a classe, mesmo quando alguns, menos capazes e recém aterrados no banco, o acusaram de não ter mérito e de ter a vida feita à custa de apitos. Porque é um amigo, acessível, bem disposto, realista e sincero, mas sempre com o brilho do sonho a bailar nos olhos! Porque trabalha a sério e sabe o que faz, merece tudo o que lhe/nos está a acontecer;
b) à direcção que foi um verdadeiro grupo, unido, sem fulanizações em excesso, discreta, mas (a julgar pelos ecos do balneário), omnipresente, generosa, carinhosa e competente. Além disso (ou talvez por tudo isso), trouxe rigor, estabilidade e paz de espírito, onde antes havia tumulto permanente, autocracia e passeio de vaidades. Só assim se consegue trabalhar e alcançar os sonhos. Dela espero agora, mais do mesmo, por mais uns anos valentes, para que ninguém deite por terra este renascer, para que se consolidem as finanças, se garanta este presente e se avance com segurança (sem saltos no escuro) para um futuro glorioso, à altura do clube que sabemos, todos, que podemos ser;
c) Aos jogadores. Sobretudo àqueles (muitos) aos quais foi dada a primeira oportunidade das carreiras de jogar ao mais alto nível e a souberam agarrar com todas as suas forças e talento. Que foram inexcedíveis no sacrifício, abnegados na generosidade e solidariedade, que souberam dizer presente, quando o desafio parecia ser maior do que eles e nunca, à imagem do nosso enorme clube, viraram a cara à luta. Pessoalizo no nosso enorme capitão que teve a melhor época da sua vida! Que transportou a mística do Vitória e a soube transmitir, que foi um líder e um exemplo e que soube unir à raça e talento que sempre lhe reconhecemos, a maturidade. Que, finalmente, foi decisivo na fase final desta corrida de fundo e que, na minha opinião, por tudo o que fez, merecia uma chamada à selecção nacional (não é, no mínimo engraçado, que a 3.ª melhor equipa do campeonato não tenha um só convocado?). Tenho de estender tudo isto aos esteios do colectivo quase perfeito que fomos sempre, na minha opinião: Nilson (sempre no sítio certo, um poço de segurança); Geromel/Sereno (calma, segurança, talento); Desmarets/João Alves (paciência, acerto, superação física e técnica); Ghilas/Alan/Fajardo (inconformismo, coragem, luta e mesmo alguma magia); a todos os outros, a minha vénia, ainda, Momha, Andrezinho e Luciano (que poços inesgotáveis de capacidade de luta, entrega e entusiasmo), ao Miljan que, apesar de ter tido uma época infeliz, nunca baixou os braços, foi a todas, deu o que tinha) e ao Carlitos, ainda tenho de destacar o Moreno (julgo que o herdeiro natural do Flávio), o Roberto, o Márcio, Marquinhos, Felipe, Rabiola, Tiago Ronaldo, Radanovic, Serginho, Nuno Santos e ao inesquecível e azarado Danilo, com cuja presença irrepreensível espero contar para a próxima época.
d) a todos nós, simpatizantes, adeptos, claques, sócios, por termos acreditado, por não termos desesperado, por termos apoiado sempre, mesmo quando correu mal [também aqui, alguma maturidade alcançada a grande custo (descida de divisão), em relação a épocas anteriores, com os assobios aos 15 minutos], por termos, com esse apoio todo, com o clima de festa constante, ajudado a galvanizar os nossos guerreiros, para exibições seguras e de encher o olho!

Como disse "O Santo", é preciso ter juízo! Leia-se: manter a entrega, a concentração, a luta, a paciência, o sacrifício, a solidariedade entre todos e o apoio constante, a capacidade de sonhar com os pés assentes no chão! Umas boas e merecidas férias a todo o plantel!

Vamos à festa! Viva o Vitória! Viva Guimarães!
______________________________________

Post Scriptum (a sigla é medonha):
Votos da última jornada:
1. Il Capo di tutti capi (Flávio ou "O Monstro";
2. Desmarets
3. João Alves

publicada por N'Dinga @ 11:55  

1 Comentários:

  • Às 13 maio, 2008 17:23 , Blogger Ze Pedro M disse...

    CARO N´DINGA

    este teu post é muito interessante principalmente se imaginar isto como o agradecimento/dedicatória pelo ÓSCAR de melhor argumento original pelo DVD do VSC que este fim de semana pelos vistos começou a ser feito

    "AND THE OSCAR GOES TO.....

    SOU VITÓRIA ATÉ MORRER
    by MANUEL CAJUDA"

    banda sonora da liga dos campeões orquestrada por José Alberto Reis

     

Enviar um comentário

Efectuar comentários é absolutamente livre, neste blogue. Não serão, no entanto, admitidos insultos aos seus membros ou ao Vitória Sport Clube.

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial

 

Locations of visitors to this page