25.1.07

Formação e Modalidades Amadoras do VSC

Caros Vitorianos,

Venho por este meio lançar o repto aos meus queridos amigos para aqui se pronunciarem e darem as Vossas melhores sugestões para uma correcta e eficaz remodelação do sector em epigrafe.

Novas contribuições vos serão solicitadas!

Best Ricards

VIVA O VITÓRIA!!!

publicada por ADEMIR ALCANTARA @ 16:17  

5 Comentários:

  • Às 25 janeiro, 2007 16:29 , Blogger CASCAVEL disse...

    Meu caro ADEMIR ALCÂNTARA,
    Não percebi nada deste post.
    Acabas-te de me dar uma "nozada" como só me lembro de quando jogavas de Afonso so peito.
    Saudações Vitorianas.

     
  • Às 27 janeiro, 2007 12:03 , Blogger Dane disse...

    Olha que eu percebi muito bem o objectivo deste post e acho que o ÚNICO passo para que as modalidades amadoras sejam defendidas e organizadas como merecem seria convidar um enormissimo comentador deste blog. Se insistirem muito eu digo o nome. Mas achava que o melhor seria adivinharem.

    Quanto à formação, não tenho conhecimento sobre a estrutura actual que me permita fazer uma análise e posterior proposta de melhoria. No entanto, parece-me que o que se fazia antigamente regularmente seria observar miúdos pelo país todo e contratá-los na idade em que mais facilmente são moldáveis, sinceramente não sei se o mesmo continua a ser feito. Não quer dizer que fossem os melhores mas o facto de existir essa movimentação motivava quer os de cá quer os de fora.

    Outro caminho, seria do reaproveitamento do BIngo, mas creio que tal foi já discutido neste elevadissimo blog.

    GUIMARÃES ALLEZ!!!
    GUIMARÃES ALLEZ!!!

     
  • Às 30 janeiro, 2007 15:34 , Blogger Gregório Freixo disse...

    Formação:
    A formação deve estar na base de todo o projecto para o futebol do Vitória. Deve ser encarada não como um custo, mas como um investimento que, se for gerido da melhor forma, trará elevados lucros a médio/longo prazo.
    1º Assim, em primeiro lugar, a formação deve ser gerida por profissionais de categoria e com experiência na área.
    2º A estrutura da formação deve contemplar uma rede de olheiros que cubra todo o país. Esses olheiros não deverão ser meros curiosos que de vez em quando mandem uns palpites ao Vitória. Devem ser pagos, apresentar periodicamente relatórios das suas observações e ser avaliados pelos resultados que produzem.
    3º Os jovens que o Vitória “contratar” e que não sejam da nossa região deverão ter condições as mais aproximadas possíveis daquelas que teriam em casa, pelo que o seu acompanhamento familiar, psicológico e escolar deve ser feito por profissionais capazes.
    4º O Vitória deve optar por ter sempre um plantel profissional curto, complementado por jovens oriundos das nossas escolas e que por isso tenham reais oportunidades de se mostrar.
    5º A passagem ao plantel sénior pode ser feita directamente dos juniores, por intermédio de "clubes satélite" ou de uma equipa B (eu preferiria esta última). Em qualquer dos casos, os jogadores enquanto "rodam" têm de ser devidamente acompanhados por técnicos responsáveis como se estivessem no Vitória.
    6º Tudo o que fica dito, e outras ideias mais que vou tendo, custa dinheiro. Mas o dinheiro que vai para a formação não é dinheiro mal gasto. É dinheiro investido. É investir no futuro do Vitória.

     
  • Às 30 janeiro, 2007 18:10 , Blogger CASCAVEL disse...

    Concordo com tudo o que prescreve o CAPITÃO "um pouco em cima".
    "Modalidades amadoras": em primeiro lugar é preciso saber o que se pretende fazer com este departamento. Deve ou não haver "modalidades amadoras" no Vitória? Esta é a questão nuclear que deve ser respondida por quem se propõe gerir os destinos do clube.
    Na hipótese afirmativa, em seguida, as perguntas a equacionar, entre outras, deverão ser estas:
    1.Quantas modalidades deve ter o Vitória?
    2. Qual o orçamento de cada uma delas?
    3.Que verba a Direcção do clube lhes poderá afectar?
    4.Deve existir apenas formação ou também equipas "semi-profissinais"?
    5. Que fatia do orçamento de cada uma das modalidades é actualmente "coberto" com os patrocínios, receitas televisisvas, bilheteiras, etc?
    Depois de haver respostas concretas sobre estas, e outras, perguntas é necessário arranjar alguém ligado ao sector e dar-lhe a autonomia para o desempenho do cargo.
    Esta pessoa (Director das modalidades amadoras do VITÓRIA) deverá ser o vertice superior de um organograma que na sua parte inferior será composto por tantos directores (Directores de modalidade) quantas as modalidades que o clube mantiver em funcionamento, sejam elas amadoras ou não.
    O Director do clube - naturalmente coadjuvado pelos Directores de cada modalidade - será o responsável pela gestão de todas as modalidades e definirá os moldes que cada uma delas deverá assumir.
    Assim, será o responsável pela definição e cumprimento do orçamento de todas as modalidades, pela angariação de patrocinios para cada uma delas, pela gestão das verbas que lhe chegarem do clube, etc....
    Este Director, anualmente, responderá perante a Direcção do clube, nomeadamente de quanto se gastou e quais os resultados que foram alcançados.
    Será em função de tudo isto que, ano após ano e pela Direcção do clube, será decidido quais as modalidades a manter ou aquelas que devam terminar.
    Com alguns "retoques" adicionais, era desta forma que eu gostava de ver estruturado o departamento das "modalidades amadoras" do VITÓRIA.
    Saudações Vitorianas.

     
  • Às 01 fevereiro, 2007 13:36 , Blogger ADEMIR ALCANTARA disse...

    Caros Vitorianos,

    Lido e aprovado. Grato pelo contributo.

    VIVA O VITÓRIA!!!

     

Enviar um comentário

Efectuar comentários é absolutamente livre, neste blogue. Não serão, no entanto, admitidos insultos aos seus membros ou ao Vitória Sport Clube.

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial

 

Locations of visitors to this page