17.8.09

Nem à terceira…

Pela terceira vez consecutiva, o Vitória começou a Liga contra o Setúbal e também pela terceira vez consecutiva houve empate, mas desta vez sem golos.

Refira-se aliás que empates foi coisa que não faltou nesta jornada inaugural, facto que deveria ter levado os jogadores a aplicarem-se ainda mais, dado que quem ganhasse ficava no primeiro lugar e caso houvesse uma vitória por 2 golos, quem ganhasse ficaria isolado na primeira posição.

Infelizmente não foi isso que aconteceu.
O Vitória jogou de início com as aquisições Lazaretti e Rui Miguel, num sistema táctico muito mastigado, muito jogado a meio do campo, sem velocidade.
O Setúbal apostou muito no contra-ataque, tendo dado por várias vezes “água pela barba” à nossa defesa, principalmente a Milhazes.
Talvez por isso, Vingada decidiu entrar na segunda parte com um sistema táctico diferente, com Jorge Gonçalves, por troca com Rui Miguel. Notou-se mais velocidade e flanqueamento de jogo, mas só com a entrada de Targino (por troca com um apagadíssimo Desmarets) é que as coisas mexeram, tendo mesmo sido ele responsável pela amostragem de 2 cartões amarelos a defesas sadinos.
A partir daí o jogo teve sentido único (basta ver a diferença abismal na estatística de remates/ataques das duas equipas), mas desafortunadamente todos os esforços da equipa não tiveram o resultado desejado, que seria o golo.

É certo que ainda vamos no início, mas esta equipa tem ainda de se entrosar um pouco mais na defesa, reduzir o número de jogadores na linha média e alargar a frente de ataque com a utilização mais frequente de extremos e não apenas nas segundas partes.

NOTA +
Equipa da segunda parte

NOTA –
A hora e o dia da transmissão televisiva (recorde-se que a jornada começou na sexta e terminou na segunda)

Os melhores:
1-Flávio
2-Targino
3-Jorge Gonçalves

E para a semana temos “protocóis”…

publicada por Saganowski @ 21:35  

3 Comentários:

  • Às 18 agosto, 2009 13:15 , Blogger Paquito disse...

    Se tivesse chegado a tempo se escrever eu o posto teria posto como título "E o campeonato que nunca mais começa".
    É que realmente, entre ter visto aquele jogo ou nada não há realmente grande diferença. Foi das coisas mais fracas, mais sensaboronas, mais sonolentas que tenho visto nos últimos tempos. Nem a circunstância de podermos atingir o primeiro lugar e estarmos a jogar contra júniores motivou a nossa malta, que parecia que estava a jogar com salários em atraso tal era a desmotivação para correr atrás da bola e fazer alguma coisa de jeito.

    O resultado, não sendo espectacular, é objectivamente bom. Não alinhei nas expectativas excessivamente elevadas de que o Vitória (o nosso) tinha obrigação de ganhar.
    É um jogo fora, num campo difícil, num clube histórico, que não raramente nos arruma de diversas competições (como tem sido habitual na Taça de Portugal), portanto, não perder seria bom, ganhar seria excelente, e não o mínimo exigível.
    Mas nós vitorianos temos este defeito, o defeito que é vermo-nos sempre como um dos 3 grandes, apesar de ano após ano os resultados desmentirem essa realidade, mas somos assim... depois de um excelente (e infelizmente excepcional 3º lugar) toda a gente berrou que a época passada (8º lugar) foi uma miséria, quando se tratou infelizmente de uma época dentro da média das nossas classificações habituais (às vezes Europa, às vezes quase a descer, às vezes ali pelo meio).

    Agora, independentemente de o resultado ser objectivamente positivo, a verdade é que a exibição da equipa, o crer da equipa, e o alinhamento táctico, foram no mínimo decepcionantes.
    Jogávamos contra uma equipa que tem muitos jogadores inexperientes (e isso bem se viu durante o jogo), embora tenha alguns valores com futuro, mas a diferença entre Vitórias era notória, no entanto, nem assim a nossa equipa fez algo para materializar a superioridade física e técnica que se via a kilómetros.

    Já o sistema táctico revelou um Prof.Nelo teimoso. O que não é bom augúrio.
    Toda a gente já tinha percebido (o Vitoria Sempre até fez uma sondagem) que o Vitória produz mais no velho 4-2-3-1, ou seja, com extremos. Mas não, o senhor quer jogar em 4-4-2 e vai fazê-lo, queiram ou não, resulte ou não.
    Apesar de a equipa produzir manifestamente mais com extremos, apesar de a equipa ter sido construída a pensar no 4-2-3-1 do Cajuda (o que significa estar desiquelibrada por não estar montada para um 4-4-2), apesar de tudo isso, ele insiste.
    Para teimoso já cá tínhamos um. Não era preciso, como dizíamos alguns, trocar de teimoso.

    Creio, em suma, que o Vitória tem plantel para chegar à Europa.
    Não acredito numa equipa construída para um esquema táctico e depois utilizada noutro. É a falência da programação da época.
    Acho que o Prof.Nelo vamos ter este futebol sensaborão, que não entusiasma ninguém.

    Por último, espero estar enganado.
    E ser desmentido pelo resultados.

    Os melhores:
    1 - Flávio Meireles
    2 - Jorge Gonçalves
    3 - Tiago Targino

     
  • Às 19 agosto, 2009 21:54 , Blogger Ibraim disse...

    Pois é, o homem parece ser, de facto, um “pouco” teimoso.
    No entanto, têm de registar-se melhorias significativas na estratégia de reforço do plantel, que não sendo apenas da sua responsabilidade, terá com toda a certeza, no mínimo, a sua cumplicidade.
    Porque foi um planeamento atempado, porque finalmente se apostou nos miúdos da formação, porque se procurou o regresso de “velhos vitorianos” e, por último, porque se foram buscar valores já com provas dadas e ainda jovens.
    E a estratégia tem mesmo de ser esta, rentabilizando o investimento da formação, reforçando a mística da equipa e apostando com segurança para usufruto imediato e rentabilização futura.
    Pena mesmo, foi só o disparate do estarola emprestado.
    Por tudo isto, não me parece justo dizer que é mais do mesmo, apesar de também eu lamentar esta teimosia de não jogar de início com os extremos.


    Quanto ao jogo em si, estamos de acordo, uma pobreza franciscana…
    Em relação aos melhores, também estamos de acordo na escolha dos três:
    1) Flávio Meireles
    2) Jorge Gonçalves
    3) Tiago Targino

     
  • Às 24 agosto, 2009 11:50 , Blogger Jeremias disse...

    Férias são férias e por isso escrevo este comentário já depois do jogo co os mouros.
    Em relação a Setúbal,concordando genericamente com os comentários e texto sobre o jogo limito-e a votar:
    1)Flávio
    2)Sereno
    3)Targino

     

Enviar um comentário

Efectuar comentários é absolutamente livre, neste blogue. Não serão, no entanto, admitidos insultos aos seus membros ou ao Vitória Sport Clube.

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial

 

Locations of visitors to this page